Vibração de máquinas e equipamentos

A Magnos Engenharia detêm de um laboratório de ensaio específico para a avaliação de vibração ocupacional em máquinas, equipamentos e ferramentas, que ainda inclui medições ocupacionais “in loco”.

Nossa estrutura de laboratório conta com sistemas pneumáticos, elevadores automotivos, analisadores eletrônicos, osciloscópios, manômetros para aplicação de gases e fluidos e diversas outras ferramentas para melhor análise técnica.

Contamos ainda com o que há de mais moderno em equipamento de análises de vibrações no mundo, como o SV 106 com sensor de aperto lançado em 2015 e acelerômetros especiais para fixação nas empunhaduras das máquinas/ferramentas. Também trabalhamos com um minishacker para calibração da cadeia de medição segundo a ISO 8041. Todos compondo os nossos sistemas de medição em conjunto com os profissionais habilitados. Também atuamos nas avaliações de corpo inteiro neste mesmo contexto, que inclui medida de transmissão de assento (SEAT).

A ISO 28927: 2011 por exemplo é especifica e possui método de ensaio para medir a emissão de vibrações transmitidas à mãos e braços. É um procedimento de teste  para o estabelecimento da magnitude de vibração nas áreas de aperto ou pega da máquina/ferramenta quando operado em condições de laboratório. Ainda referente a ISO 28927 ela deixa bem claro que as medições em 1/3 de oitavas na ponderação wh, nos três eixos ortogonais: x, y e z.

Esse investimento foi devido a alta procura do mercado da região por serviços de alta complexidade com instrumentação adequada demandados devido o recente decreto 1297 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Desta forma, devido a questões de neutralidade e idoneidade relacionadas a área de Saúde e Segurança do Trabalho os fornecedores de máquinas e equipamentos devem realizar ensaios com reconhecimento mútuo nas ferramentas comercializadas para compor o data sheet com as informações da vibração adequadas e confiáveis nos pontos de aperto e/ou apunhadura ponderada para mão e braço.

NOTA: são medições específicas com grau de complexidade que demanda forte conhecimento técnico e metrológico na área de vibrações de máquinas e ocupacionais. Os métodos de medição são diferentes dos de medição em campo, por não individualizar o resultado pelo esforço de aperto do operador, medido diretamete na máquina em determinadas condições operacionais. Portanto, seguem a normas específicas para medição na máquina ferramenta como a ISO 28927. Portanto, os resultados de medições nas mãos e braços, como algumas empresas tendem em realizar não são adequados para o ensaio de máquinas/ferramenta para compor as informações relevantes de um modelo específico, para atender a fase de avaliação preliminar e de considerações sobre a exposição preconizado na portaria Número 1297 do MTE, para ferramentas novas.

LABORATÓRIO DE VIBRAÇÃO PARA FINS OCUPACIONAIS.

II-_3_-_figura_9

Em atendimento as expectativas da sociedade para com as novas demandas de medições e avaliações de vibrações de máquinas e equipamentos para corroborar com os processos de análise preliminar e quantificação dos demonstrativos ocupacionais regulamentados pelo MTE e MPAS, estamos disponibilizando uma série de serviços especiais para atender fornecedores e empresas.

Alertamos que o profissional legalmente capacitado para as medições de vibrações em máquinas e equipamentos é o engenheiro mecânico.  Este com a formação em engenharia de segurança do trabalho ou em conjunto com o profissional desta importante área de atuação estão aptos a fornecer relatórios e laudos com reconhecimento mútuo atendendo os critérios técnicos, normativos, metrológicos e legais.

Então, no contexto do reconhecimento do agente de risco conforme portaria No 1297 do MTE  como uma das fases de avaliação do agente de risco vibração ocupacional, estamos disponibilizando uma série de serviços especiais executados por profissionais capacitados e modernos equipamentos com certificado de Calibração RBC/INMETRO:

  1. Atendimento as ISO 8662-5(..):1992 revisada e substituída pela ISO 28927-10:2011;
  2. Atendimento a Diretiva 2006/42/CE, implementado em 2009: os fabricantes devem testar e declarar os níveis de vibração de equipamentos manuais quando igual ou acima de 2,5 m/s2;
  3. Atendimento ao item 3.1 c) da Portaria No 1297 da nova NR-15 anexo 8: informações fornecidas por fabricantes sobre os níveis de vibração gerados por ferramentas, veículos, máquinas ou equipamentos envolvidos na exposição, quando disponíveis (item ref. a análise preliminar);
  4. Medição de SEAT, atenuação e função de transparências de máquinas e equipamentos;
  5. Em parceria com a Almont/Svantek (na aquisição de equipamentos) para medição de esforço de aperto (força) e vibração com testes e ensaios, e, os modernos equipamento, com canal de medição de esforço de aperto na empunhadura em atendimento aos requisitos de esforço físico e fatores ergonômicos;
  6. Estudo para compor as avaliações preliminares da exposição às VCI e VMB (NHO-09 e NHO-10).